BENZENO E DERIVADOS

                                                                                                                                      Contaminação ocupacional e ambiental

 

BENZENO

A absorção do benzeno, por via aérea e por via oral é feita facilmente. A eliminação é feita por via aérea através do ar expirado, sendo os metabolitos resultantes da sua decomposição eliminados principalmente via urinária. A ingestão e a via de entrada dérmica são reduzidas.

Atendendo à sua elevada volatilidade o benzeno entra em contacto com o homem principalmente através do ar, em ambientes industriais específicos ou na atmosfera urbana, resultante de fugas de combustíveis ou da sua queima incompleta. O benzeno tende a acumular-se maioritariamente no ar, quer a partir da água, quer do solo ou sedimentos. No entanto é removido da atmosfera para a água e para o solo durante os períodos de chuva. No solo e na água o benzeno é biodegradado por diversos tipos de microorganismos. Não se verifica a sua bioconcentração através da cadeia alimentar.

Valores elevados de concentração de benzeno no ar dependem da densidade de tráfego automóvel e das condições meteorológicas locais, visto que as concentrações de benzeno podem aumentar durante os períodos de ausência de vento. Já em cidades ou regiões onde existem indústrias que produzem ou transformam benzeno, verifica-se um aumento da sua concentração na atmosfera. Notar que o fumo do tabaco constitui uma fonte de exposição importante tanto para fumadores como para a população em geral.

O benzeno é assim um composto ubíquo no ambiente, estando a população exposta a uma grande variedade de origens. Contudo a OMS (Organização Mundial de Saúde) considera que a mais importante fonte de exposição para a população em geral é a respiração de ar poluído por fontes humanas de benzeno, incluindo o consumo de cigarros. A exposição por inalação de vapores durante o abastecimento de gasolina a automóveis pode também ser importante.Outras origens de benzeno para inalação incluem a proximidade de depósitos de resíduos perigosos ou instalações industriais e emissões de produtos de consumo.

Na sequência de estudos nos Estados Unidos concluiu-se que as fábricas de compostos químicos, tratamentos de água, de alimentos e bebidas e refinação de petróleo apenas representam uma contribuição mínima para a exposição total da população em geral.

Outros estudos realizados com o objectivo de avaliar o nível da exposição da população em geral ao benzeno proveniente de diversas fontes, apontam que as mais importantes são as pessoais tais como o uso de produtos que libertam benzeno, a exposição a gases de escape dos veículos e ao fumo do tabaco (exposição activa e passiva). Notar que esta última via é, de longe, a mais importante pois para um consumo de 30 cigarros/dia temos 1800μg de benzeno. Já as contribuições da água e dos alimentos são negligenciáveis, rondando até aos 1,4μg/dia. As contribuições da atmosfera interior ou exterior são muito variáveis, na ordem dos 90μg/dia, a exposição passiva ao tabaco de 50μg/dia e a utilização de automóveis de 50μg/dia.

  Devido ao facto de estar contido em muitos produtos é impossível removê-lo do nosso quotidiano, pelo que para diminuição do risco de exposição ao tóxico o que está acessível ao homem é ter cuidado no manuseamento dos materiais que o contêm e alertar as pessoas para possíveis riscos ambientais nas áreas que podem estar ou poderão vir a estar contaminadas. O benzeno produz assim um considerável número de efeitos biológicos agudos como irritação da pele e das vias respiratórias, e a sua actividade como anestésico pode conduzir à depressão do sistema nervoso central com perda da consciência e arritmias cardíacas, fadiga, dor de cabeça, tonturas, convulsões, coma, conduzindo à morte. A exposição crónica pode resultar na depressão da medula óssea com anemia, leucopenia e trombocitopenia. Este tipo de exposição pode também desencadear uma resposta carcinogénica desenvolvendo leucemia, e outros cancros. Lesões no aparelho reprodutor e retardamento no crescimento fetal podem também ser verificados.

                                     

Respostas do organismo a diferentes concentrações de benzeno, em função do tempo de exposição

Concentração de vapores de benzeno (ppm)

Tempo de exposição

Resposta

25

8 horas

Nenhuma

 

50 a 100

6 horas

Leve sonolência e dor de cabeça ligeira

500

1 hora

Sintomas de toxicidade aguda

 

7000

30 minutos

Perigoso para a vida, efeitos depressores

20000

5 minutos

Fatal

 

 

                                                                                                                                                                     Saber mais…