Ocorrência na Natureza

Apatita

  Devido à sua alta reactividade, o fósforo não é encontrado na natureza na sua forma livre.

 

Encontra-se na sua maior parte nas rochas e  dissolve-se com a água da chuva, sendo levado até os rios e mares. É comum encontrá-lo na forma de fosfatos que constituem cerca de 0,10 % da crosta terrestre. Estima-se que seja o 11º elemento mais abundante nas rochas vulcânicas e sedimentares. O fósforo encontra-se em quase todas as rochas vulcânicas, tendo estado presente nas erupções vulcânicas durante o período de formação da Terra. A erosão dos depósitos de fosfatos vulcânicos pela água, e posterior assimilação por plantas pré-históricas, introduziu o fósforo nos mecanismos biológicos.

 

Com a morte das plantas e animais este fósforo retorna ao solo e é absorvido por novas plantas.

 

Os depósitos de rochas ricas em fosfatos em todo o Mundo estimam-se em 50 mil milhões de toneladas. Destas cerca de 2/3 encontra-se no Norte de África e o restante 1/3 distribuído pelos territórios dos EUA e da Rússia.


      O seu principal mineral é a Apatita O maior depósito de apatita do mundo está localizado na península de Kola, próximo a Kirovsky, na Rússia.


      O fósforo é um elemento essencial aos organismos vivo, presente em tecidos nervosos, dentes e ossos dos seres humanos.

 

Boa parte do fósforo de que precisamos são ingeridos quando nos alimentamos de peixe. Os nossos ossos armazenam cerca de 750g de fósforo sob a forma de fosfato de cálcio. A falta de fósforo provoca o raquitismo nas crianças e nos adultos tornando seus ossos quebradiços.

 

O fosfato, é retirado das rochas fosfóricas e utilizado em fertilizantes e no fabrico de detergentes. O uso doméstico destes detergentes é a maior causa da poluição dos rios pelo fósforo. Mesmo a água tratada de esgotos, que volta aos rios, pode ainda conter fosfatos. (6) (7)