Posologia e modo de administração

Vias de administração [1-3, 6]

 

Apesar das vias de administração convencionais da naloxona serem a via IV e a IM ela também pode ser administrada por via endotraqueal, subcutânea (SC) e intranasal.

Apesar da administração endotraqueal não estar descrita no RCM a sua administração por esta via é recomendada pela American Heart Association and American Academy of Pediatrics na ressuscitação neonatal uma vez que a absorção por via SC ou IM é errática.[2]

A administração intranasal, em forma de spray, também está documentada na prevenção  da overdose por opióides. Em agosto de 2006, a Comissão de Saúde Pública de Boston aprovou o primeiro regulamento de saúde pública que autorizou um programa de prevenção de overdose por opióides. Este programa visava distribuir aos toxicodependentes naloxona intranasal bem como treina-los no sentido da sua administração.[3] Os resultados foram satisfatórios levando ao aparecimento de iniciativas similares noutros pontos do mundo.

 

Posologia[2-4]

 

A dose a administrar deve ser ajustada atendendo às especificidades de cada paciente, no entanto e de acordo com vários estudos uma injecção única de 0,1 a 0,2 mg de Cloridrato de naloxona é normalmente suficiente para reverter um quadro de depressão do SNC induzida pelos opióides usados em anestesia. Contudo, podem ser necessárias administrações adicionais de 0,1 mg em intervalos de 2-3 min. até uma dose máxima de 10 mg de cloridrato de Naloxona. A repetição da administração torna-se muitas vezes necessária porque a naloxona tem um tempo de semi-vida curto. Os principais protocolos de administração encontram-se resumidos no Quadro 1.

Devem ter-se precauções especiais nos idosos, principalmente com história de doença cardiovascular uma vez que estão descritos efeitos secundários cardiovasculares graves.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

[1] Gilman, A.F., Hardman, J.G., Limbird, L.E. (2006). Goodman & Gilman: As Bases Farmacológicas da Terapêutica, 10ª edição, McGraw Hill, pág.487-526.

[2] Gill, A.W. & Colvin, J. (2007). Use of naloxone during neonatal resuscitation in Australia: Compliance with published guidelines, Journal of Paediatrics and Child Health, 43,795–798.

[3] Simkins D.M et al. (2009). Saved by the Nose: Bystander-Administered Intranasal Naloxone Hydrochloride for Opioid Overdose, American Journal of Public Health, 99 (5), 788-791.

[4] NLX Drugs: Naloxone Hydrochloride (Narcan) . Disponível em http://www2.warwick.ac.uk/fac/med/research/hsri/emergencycare/guidelines/naloxone_hydrochloride_narcan_nlx.pdf. Acesso em 14/05/2010

[5] Parsons G. Naloxone Hydrochloride in an emergency situation for the purpose of saving life protocol. Disponível em http://www.plymouthpct.nhs.uk/CorporateInformation/policiesprocedures/Documents/Clinical%20Guidance/Naloxone%20PCT%20Policy%20v1.pdf. Acesso em 17/05/10.

[6] Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde I.P. Naloxona: Resumo das características do medicamento. Disponível em http:// www.infarmed.pt. Acesso em 15/05/10.

 

 

 

Quadro 1– Quadro síntese dos principais protocolos de administração do cloridrato de naloxona

 

 

 

Recém-nascidos de mães que receberam opióides

 

Crianças e Adolescentes

 

Adultos

 

Sobredosagem por opióides

 

 

Dose inicial: 0,01 – 0,02 mg/Kg

Repetir em intervalos de 2-3 min até recuperar a função respiratória e  a consciência.

Se necessário administrações repetir após 1-2h.

Dose inicial: 0,4 mg

Se necessário repetir a intervalos 2-3min até dose máxima de 10mg (25 repetições)

Via IM: duplicar a dose IV.

Redução dos efeitos opióides após anestesia

 

 

 

Dose inicial: 0,1-0,2 mg/kg

Se necessário repetir a intervalos 2-3min até dose máxima de 10mg.

Diagnóstico de intoxicação por opióides

 

Dose inicial: 0,01mg (IV)/Kg

Ausência de efeito antagonista: repetir em intervalos 2-3min.

Dose inicial: 0,01mg (IV)/Kg

Ausência de efeito antagonista: Dose adicional de 0,1mg/Kg.

Dose inicial: 0,4-2mg (IV)

Ausência de efeito antagonista:

repetir em intervalos 2-3min

Ausência de efeito antagonista após 10mg de naloxona:

Intoxicação por opióides não confirmada.